Operar com o Peso Mexicano: O que saber?

Agosto 19, 2023 01:03

Ao falar sobre a América, a maioria de nós pensa nos Estados Unidos da América ou, em alguns casos, no Canadá. No entanto, o México está entre os países com as histórias mais ricas do continente e uma economia em crescimento. Operar com o Peso Mexicano (MXN) em relação às principais moedas, como o dólar americano, o euro ou a libra esterlina, pode ser uma opção se os traders desejarem criar uma carteira mais diversificada.

No entanto, a verdade é que o peso mexicano não é exatamente popular como os seus equivalentes mais famosos. Neste blog, vamos partilhar consigo algumas informações importantes sobre o peso mexicano e a sua correlação com a economia mexicana que podem ser difíceis de encontrar em apenas um blog.

O Peso Mexicano e a economia mexicana

O México tem uma população de 128 milhões de pessoas e o 14º maior PIB em termos nominais do mundo. O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou a sua previsão de crescimento do PIB do México em 2023 para 2,6%, um aumento de 0,8% em relação ao crescimento de 1,8% previsto em abril.

A perspectiva reavaliada reflete os resultados económicos positivos que o país tem visto nos últimos meses. A economia cresceu 1,1% no primeiro trimestre de 2023, superando as expectativas dos analistas e consolidando seis trimestres consecutivos de crescimento.

De acordo com um relatório publicado pelo Instituto Nacional de Geografia e Estatística do México (INEGI), a inflação anual do IPC continuou a cair em julho, atingindo 4,79%. O número veio em linha com as expectativas dos analistas e marca a 6ª queda consecutiva da inflação.

O principal objetivo do Banco do México (banco central do México) é preservar o valor da moeda do México no longo prazo, a fim de melhorar o bem-estar dos mexicanos, mantendo a inflação baixa e estável. De acordo com o seu website, o Banco do México foi fundado a 1 de setembro de 1925. A economia do México enfrentou altos e baixos nas últimas décadas, com o banco central desempenhando um papel fundamental na redução da inflação. Desde 1994, o Banco do México (Banxico) é autónomo na formulação e execução da sua política monetária.

Desempenho do Peso Mexicano

Depois de tocar brevemente num mínimo de vários anos de 21,50 em janeiro de 2017 em relação ao dólar americano, o peso mexicano iniciou uma recuperação e, em setembro de 2017, estava a ser negociado em torno de 17,60. Nos dois anos seguintes, o peso estabilizou, sendo negociado entre 18 e 20 pesos por cada dólar americano.

Fonte: Admirals MetaTrader 5 - Gráfico Mensal USD MXN.
Intervalo: 1 de outubro de 2017 a 17 de agosto de 2023. Registo: 17 de agosto de 2023. O desempenho passado não é um indicador de resultados futuros.

 

O início da pandemia em 2020 prejudicou a moeda mexicana. O peso mexicano desvalorizou em relação ao dólar americano, chegando a 25 pesos no final de março de 2020. No entanto, no final do ano, o peso conseguiu ganhar terreno, sendo negociado a 20 pesos em relação ao dólar americano.

Fonte: Admirals MetaTrader 5 - Gráfico Diário USD MXN.
Intervalo: 31 de janeiro de 2023 a 17 de agosto de 2023. Registo: 17 de agosto de 2023. O desempenho passado não é um indicador de resultados futuros.

 

Em 2023, o peso mexicano continuou a ganhar força em relação ao dólar americano, sendo negociado a 16,75 a 1 de julho. Esta foi uma queda de sete anos e meio, fazendo com que alguns utilizadores de redes sociais se referissem à moeda mexicana como “superpeso”. Um relatório do ING observou que, quando se trata de moedas latino-americanas, “o peso mexicano continua a ser um dos melhores desempenhos cambiais do ano e só é superado pelo peso colombiano (oferecendo 14,4% de rendimentos implícitos!). Os investidores gostam do alto desempenho no México, da economia bem administrada e da exposição ao crescimento surpreendentemente forte dos EUA até agora este ano. De fato, as remessas de trabalhadores de volta ao México atingiram um recorde de $5,7 biliões de dólares em maio.”

Qual a previsão dos analistas em relação ao peso mexicano e à economia mexicana?

O Banco do México manteve a sua taxa básica de juros em 11,25% em 10 de agosto, em linha com as previsões dos analistas, sugerindo que o cenário inflacionário continua "muito complexo" e dando a entender que a taxa pode manter-se estável por mais alguns meses. Os decisores de políticas do banco disseram no comunicado pós-reunião que “para alcançar uma convergência ordenada e sustentada da inflação plena para a meta de 3%, (o conselho) considera que será necessário manter a taxa de referência no seu nível atual por um período prolongado".

Os analistas do ING escreveram no seu relatório publicado a 18 de julho que “o desconto de mercado vê uma taxa do banco central mexicano menor a partir de novembro. Concordamos e, de fato, podemos ver as taxas a ser cortadas mais rapidamente do que os descontos de mercado posteriores. Há muito conforto embutido. Isso pode ser obtido com a valorização do peso e quedas nas taxas de mercado.” Estes também acrescentaram que “há um alto grau de conforto político embutido na curva mexicana (TIIE), tanto que estamos cada vez mais inclinados a antecipar o início de um processo de flexibilização material nos próximos meses. A taxa básica de juros em 11,25% é cerca de 6% acima da taxa dos fundos da Fed, representando uma 'almofada' bastante grande. Só foi maior em duas ocasiões nos últimos 15 anos – cortes de emergência da Fed durante a Grande Crise Financeira e o mesmo no início da pandemia. Não há nenhuma exigência para que este spread seja mais amplo. Na verdade, acreditamos que vai diminuir à medida que a Fed subir um pouco mais, enquanto o Banxico se mantém firme.”

Os economistas do Morgan Stanley sugerem que o nearshoring provavelmente impulsionaria a economia mexicana. Na sua nota aos investidores, publicada a 27 de julho, estes observaram: “Se a manufatura dos EUA for menos dependente da China, achamos que o caminho será através do México. Espera-se que o 'nearshoring' seja uma corrida longa e sustentada que possa ajudar a construir novos ecossistemas nos centros industriais existentes no México. À medida que o PIB e a manufatura do México crescem, também devem crescer os lucros corporativos, especialmente nos setores financeiro, industrial e de consumo. De fato, durante os períodos de crescimento do PIB acima da média, as ações mexicanas tendem a superar em termos de avaliação, rentabilidade e desempenho operacional. A tendência do nearshoring já levou a uma reclassificação das ações mexicanas, e quem planeia começa a ver mais vantagens para as empresas domésticas nos próximos cinco anos, à medida que a segunda onda de crescimento do nearshoring ganha impulso”.

Como os cidadãos mexicanos devem votar nas eleições do próximo ano, os analistas do Commerzbank sugerem que o resultado pode ser crucial para o peso mexicano e a economia local. “As próximas eleições em julho de 2024 serão decisivas para a economia mexicana e para o peso. Investimentos em infraestrutura, segurança e capital humano, bem como reformas favoráveis ​​aos negócios, devem não apenas aumentar o potencial de crescimento inerente do México, mas também aumentar a atratividade do país como destino de investimentos. Com as reformas apropriadas, acreditamos que o México está bem posicionado para beneficiar do aumento das atividades de nearshoring e friendshoring por empresas globais, o que teria um impacto positivo de longo prazo no MXN”, escreveram estes no seu relatório.

Gestão de risco ao operar com o peso mexicano

Como acontece com todos os pares de moedas forex, operar com o peso mexicano contra o dólar americano, o euro, a libra esterlina ou outras moedas menos populares envolve riscos. Os traders iniciantes que não têm experiência em como os mercados de câmbio funcionam devem investir algum tempo em melhorar os seus conhecimentos financeiros. Conhecer os fundamentos do mercado de câmbio pode ajudar aqueles que acabaram de começar a operar na construção de uma estratégia abrangente.

Uma estratégia bem preparada pode ajudar os traders principiantes a reduzir o seu risco. Acompanhar todas as notícias financeiras e saber como os mercados funcionam não seria suficiente se não estudasse as ferramentas de gestão de risco. Ferramentas como a ordem de stop loss podem reduzir a perda de fundos se os mercados se voltarem contra a sua estratégia. Se as ferramentas de gestão de risco são uma novidade para si, seria melhor aprender a melhorar o seu conhecimento sobre estas.

As corretoras oferecem uma ampla gama de materiais educativos que podem ajudá-lo a tornar-se um melhor trader, minimizando os riscos durante o seu processo. Os traders que acabaram de iniciar-se podem aproveitar os webinars, blogs, guias, seminários etc., preparados por traders mais experientes que partilham os seus conhecimentos com principiantes. O que é ainda melhor é que alguns dos materiais são gratuitos. Não perca a oportunidade de se tornar um trader ainda melhor!

Tem interesse em operar com base em notícias macroeconómicas? Saiba como esta abordagem funciona com os nossos webinars gratuitos. Conheça e interaja com traders especializados. Assista e aprenda com as sessões de trading em direto.

Webinars grátis sobre trading

Acompanhe os webinars ao vivo hospedados pelos nossos especialistas em negociação

Este material não contém e não deve ser interpretado como conselhos de investimento, recomendações de investimento, oferta ou solicitação de quaisquer transações em instrumentos financeiros. Observe que esta análise de trading não é um indicador confiável para qualquer desempenho atual ou futuro, pois as circunstâncias podem mudar com o tempo. Antes de tomar qualquer decisão de investimento, deve procurar aconselhamento de consultores financeiros independentes para garantir que compreende os riscos.

Miltos Skemperis
Miltos Skemperis Redator de conteúdo financeiro

Miltos Skemperis tem formação em jornalismo e gestão empresarial. Trabalhou como repórter em vários canais de notícias de televisão e jornais, e tem 7 anos de experiência na redação de conteúdo financeiro.